Eventos


Regata Solidária Rotary Club de Aveiro
22/09/2018
ver mais


  Site Antigo

merchandinsing inscrição quotizações informações/ horários vídeos contactos

Mensagem de Ano Novo

 

“Ideias ousadas são como as peças de xadrez que se movem para a frente; podem ser comidas, mas podem começar um jogo vitorioso.”

 

Johann Goethe

 

Aveiro, 31 de dezembro de 2017

 

Caros sócios do Clube dos Galitos,

 

 

 

Renovamos enquanto direção a iniciativa anual de aproveitar a ritmada mudança anual no calendário para, através das mensagens de ano novo do Presidente do Galitos, dar a conhecer o clube a Aveiro integrando a nossa atividade cívica, desportiva e cultural na cidade.

 

Cumprimos mais uma vez essa tarefa com o orgulho de quem sente Aveiro e a formação dos nossos jovens como uma missão.

 

Quando, à meia-noite, entrarmos em 2018 façamo-lo recordando positivamente tudo o que em conjunto vimos conseguindo fazer ao longo dos anos, mas sobretudo, ousemos continuar a ser diferentes, inovadores e motores da transformação.

 

2017.

 

O ano de 2017 terminou. Lidámos com problemas, ultrapassámos barreiras, superámos as pequenas grandes complicações do dia-a-dia, mas quase como uma inevitabilidade, apareceram sempre mais desafios e também outras oportunidades. É essa a essência da vida quotidiana do clube que exige a todos os dirigentes e seccionistas, muita determinação, muita energia e imaginação.  É sobretudo encarando os desafios como novos ensejos que devemos prosseguir a nossa ação. Também foi um ano de intensas conversas e muitos debates sobre o nosso devir enquanto coletividade que quer continuar a servir Aveiro com dedicação.

 

Sempre as mesmas políticas centralistas do Estado

 

O Estado continua incapaz de gerar politicas de promoção do desporto e juventude menos centralizadoras, faltando-lhe competências para resolver problemas burocráticos relativos a instalações desportivas com continuada incapacidade de olhar de forma vertical para o fenómeno associativo.

 

As associações são tratadas como mais um contribuinte e não como parceiros essenciais que o podem ajudar no cumprimento do 79º artigo da constituição da Republica Portuguesa na sua missão de apoiar os cidadãos. Continuamos a cumprir regras descabidas e anacrónicas perante o propósito das associações, a preencher vezes sem contas os mesmos formulários para análise de situação, afundando-nos nas teias administrativas de uma interminável burocracia.

 

Voltamos por este motivo a insistir nos temas de mensagens anteriores. Talvez nos ouçam pela exaustão.

 

Canibalização dos clubes mais pequenos - A democratização do desporto com a construção de instalações desportivas por todo o País contraditoriamente com o esperado vem promovendo a canibalização dos pequenos clubes e motivando a concentração nos chamados 3 grandes. A “futebolização” está a passar para as modalidades amadoras. É fundamental criar estratégias locais e regionais que combatam este marketing agressivo e o centralismo das grandes capitais. É necessário criar estímulos às empresas do concelho de que vale a pena apostar na sua terra ao invés dos clubes de Lisboa e Porto.

 

O Iva no desporto - Não aceitamos que o Estado nos trate como um dano colateral e desprezível, elegendo-nos como financiador dos impostos que inventa e cobra. Batemos novamente na tecla do IVA e na taxa máxima (23%) que todas as associações pagam no gás e na eletricidade para logo percebermos, que o pouco que distribui, lhes acaba novamente por tirar, pela via da tributação e das muitas taxas e taxinhas de que é exímio criador. Já nem se fala na compra de equipamentos para a alta competição, como barcos de competição, que pura e simplesmente deviam ser isentos. Só reclamamos a devolução do IVA nos custos diretamente envolvidos na formação e competição. Nada de tão abrangente como o que têm os partidos políticos para todas atividades partidária numa lei que recentemente aprovaram.

 

A justiça muito lenta – As ondas de choque da insolvência de um ginásio que operava no pavilhão ainda não passaram completamente e passados quase três anos a justiça ainda não resolveu o problema, aumentando o desgaste nos dirigentes e trazendo-nos prejuízos enormes.

 

A gestão de estruturas – Há vários anos e diversos governos que o desleixo atinge Aveiro. O Governo não consegue entender-se com a autarquia para largar a tutela administrativa de instalações que lhe pertencem, mas que na prática, não mantém, não gere nem se interessa por elas. Falamos da piscina e do pavilhão do DGD/INDESP/IPDJ a burocracia de que falámos não consegue simplesmente decidir depois de ter todos os dados para o fazer. O mesmo se passa com a zona da antiga lota onde se concentram as atividades náuticas da cidade que necessitam de um incentivo para crescerem e atraírem mais gente.

 

As organizações faustosas - o Clube, por via da sua atividade, é chamado a participar em bastantes atividades organizadas pelo Estado e que, apesar dos discursos de contenção, não dão nota de diminuição no fausto organizativo e por vezes no despropósito como têm sido exemplo o desporto escolar.

 

É, portanto, nesse contexto que nos temos de adaptar e gerir os nossos poucos recursos, reinventando diariamente soluções para manter as estruturas a funcionar e tentar evitar o desgaste do imobilizado conquistado e construído ao longo da nossa vida coletiva de mais de um século. Esse é talvez o maior desafio da direção e de todas as secções do clube; manter os ativos em bom estado. Não basta dizermos com orgulho que temos isto ou aquilo, é preciso garantir a sua sustentabilidade. Temos de procurar meios financeiros diversos dos tradicionais para provirmos este objetivo.

 

Os Galitos

 

Como sempre temos repetidamente afirmado, O CLUBE SÃO AS PESSOAS e as pessoas são o melhor que temos no Clube dos Galitos.

 

No ano de 2017 o clube continuou a crescer em sócios, atletas e secções a fortalecer o espírito de união entre atletas, dirigentes, sócios e familiares. Uma vez mais, os pais e sócios deram o seu contributo como secionistas nas várias modalidades conseguindo dinamizar estruturas de apoio que foram determinantes no sucesso. Sem a dedicação dos sócios em tarefas essenciais não seria possível proporcionar formação aos quase dois milhares de jovens que participam nas nossas atividades desportivas e formativas.

 

Novo projeto – o padel

 

Após muita análise e ponderação o Clube dos Galitos constitui uma nova seção desportiva, o PADEL, que começará a desenvolver atividade no terreno em 2018, em parceria com uma entidade privada. O projeto da secção de Padel começará pela construção, nos antigos campos de ténis, de uma infraestrutura de raiz adaptada ao Padel com 6 novos campos que permitirão a prática da modalidade durante todo o ano. Igualmente se adaptará no pavilhão toda uma estrutura de apoio aos novos sócios que este desporto em expansão vai trazer ao nosso clube.

 

Quer a direção agradecer aos novos dirigentes da secção a ousadia, a persistência e resiliência na criação deste projeto e desejar muitas felicidades que certamente serão extensíveis ao nosso clube.

 

Galitos de Fama

 

Honrar os nossos maiores é lembrar aqueles que antes de nós construíram um Galitos forte, solidário e coeso. O ano que termina viu partir alguns sócios que nos deixam saudade eterna e um vazio difícil de preencher pelo muito que deram ao Clube.

2017 foi um ano particularmente triste com o desaparecimento de aveirenses e Galitos que tanto deram à sua terra e ajudaram o nosso clube. Evocamos o espirito empreendedor do Engº Vitor José Pedrosa da Silva a que o remo tanto deve, a sensibilidade que Joaquim António Melo Gaspar Albino colocou ao serviço da nossa agremiação, o labor virtuoso de Evangelista de Morais Sarmento cuja dedicação excecional foi um exemplo, os anos de treinador de José Nogueira cujo trabalho marcou todas as gerações de jogadores de basquetebol.

 

No final do ano, durante o jantar de natal da secção de basquetebol, foi descerrada uma placa no nosso pavilhão, alusiva ao percurso impar de José Nogueira no clube.

 

Diogo Carvalho

 

O nosso grande nadador Diogo Carvalho competiu ao mais alto nível e conseguiu em 2017, contra muitas adversidades, o almejado tempo que lhe permitiu integrar os atletas com acesso aos próximos Jogos Olímpicos no Japão em 2020.

 

No final do ano ficou em quarto lugar, a escassas duas centésimas do pódio, nos campeonatos europeus disputados em Copenhaga. É justo referir o trabalho empenhado e meritório do nosso técnico Élio Terrível no desempenho do atleta.

 

Muitas e boas alegrias…

 

Globalmente o Clube dos Galitos conquistou em 2017, 52 títulos de campeão nacional nas modalidades e alcançou 26 recordes nacionais.

 

·         Na natação foi o ano de todos os recordes. 26 recordes nacionais e 139 regionais. Destaque para os recordistas Carolina Fernandes, Lara Vasconcelos, Maria Carolina Almeida, Leonor Sequeira, João Antunes, Pedro Jesus e Gino Caetano (natação adaptada). Conquistámos 42 títulos nacionais nas categorias master, natação e adaptada.

 

·         O basquetebol foi Bicampeão Nacional Master e Vencedor da Taça Nacional de Sub-16 Femininos

 

·         O xadrez foi campeão nacional da 3º Divisão/Série C e vice campão nacional da 2º Divisão Nacional ao que juntou mais 6 títulos nacionais individuais nas diversas categorias e dominou a nível distrital. Outro facto a salientar é a integração dos atletas Rita Jorge e João Valente na seleção portuguesa nos Campeonatos da Europa de Jovens e nos campeonatos do Mundo. Ao atleta Henrique Paiva foi atribuído o título Mestre Nacional.

 

·         O remo conquistou este ano 2 títulos nacionais.

 

·         O Clube dos Galitos recebeu a Medalha de Ouro da Federação Portuguesa de Natação entregue no decorrer da III Gala Federação Portuguesa e na qual contámos com a presença do Sr. Presidente da Câmara de Aveiro, Eng Ribau Esteves.

 

As lutas continuam….

 

Mais um ano terminou e as nossas lutas, as lutas de Aveiro e do Galitos, estão exatamente no mesmo ponto de há um ano atrás. Não nos parece que seja por falta de interesse do clube, pois já não sabemos mais o que fazer. A único ponto a favor é a posição da autarquia que apesar de favorável se encontra bloqueada pelas autoridades da tutela. Queremos acreditar, sempre acreditar, que será possível, mas…

 

As lutas são as mesmas e os avanços mínimos, pelo que o texto sobre este tema, só poderá ser, dignamente, o mesmo dos dois últimos anos.

 

O posto náutico da lota continua à espera de acessos condignos que ajudem a chegada mais confortável, principalmente no inverno, de atletas e seus pais. Desejamos as tão prometidas ajudas de diversas entidades que, por um motivo ou outro, teimam em não aparecer. Lamentamos que a história do remo na cidade não tenha o peso suficiente para resolver este problema embora saibamos que existem planos para requalificar a zona proporcionando ao clube e à cidade um centro náutico de excelência, à semelhança daqueles em que todas as cidades congéneres já investiram. O incremento da secção náutica tem-se feito mesmo nas deploráveis condições de acesso existentes pelo que não conseguimos imaginar no que seria possível evoluir com uma conjuntura mais propícia no acesso ao posto náutico. Só com as condições melhoradas será possível manter um Remo Aveirense aberto e virado para a Cidade e Turismo.

 

Também não desistimos de pedir à cidade uma piscina que potencie o trabalho de excelência que o clube tem feito na natação. Sabemos que a conjuntura não tem ajudado, que os fundos comunitários não a incluem, mas estamos convictos que a cidade e a autarquia não aceitam passivamente a destruição definitiva das antigas piscinas municipais em Santiago sem terem alternativas consistentes. A recuperação da que ocupamos depende de um governante em Lisboa se digne perder dez minutos a assinar um protocolo muitas vezes negociado. Se calhar só vão olhar quando aparecer nas TVs de formato tabloide.

 

Existe a firme disposição da CM Aveiro para olhar com abertura e interesse para o projeto de uma nova instalação e a recuperação da nossa piscina. Assim exista a mesma vontade por parte do governo.

Formação, certificação de escolas e competição

 

Formação

 

O Galitos consolida-se como o clube referência na Formação e Olímpico de Aveiro. Tentaremos que passe a ser um clube campeão na integração e para a vida.

 

Os títulos nacionais na natação, basquetebol, remo e xadrez projetam-nos nacionalmente, mas sobretudo mostram uma realidade que construímos com o esforço de todos. A formação desportiva é a fonte de todas as nossas grandes vitórias. Pelo que já fizemos na área da formação não podemos nunca descurar esta importante valência no nosso clube.

 

Sem escolas fortes e habilitadas, sem treinadores competentes e dirigentes empenhados não é possível ter boa formação. O principal, no entanto, é trabalho diário dos atletas e, no Galitos, tentamos fazer bem todos os dias do ano.

 

Certificação das escolas de natação.

 

Este ano de 2017 viu confirmar a certificação de escolas de natação. A Escola de Natação do Clube dos Galitos de Aveiro conquistou o certificado nível ouro. O nível ouro é o nível mais elevado atualmente possível de alcançar na Federação Portuguesa de Natação e foi apenas atribuído a um reduzidíssimo número de escolas em Portugal. A natação prosseguirá agora para a certificação como clube de natação nacional.

 

Competição desportiva

 

Não é possível resumir a atividade desportiva do Galitos em poucas linhas, mas mesmo pecando por omissão fazemos uma breve síntese.

 

Basquetebol

 

O basquetebol continua a ser uma escola de formação de referência, mantendo o estatuto de Clube Formador da FPB e como Escola de Minibasquete Certificada.

 

Em 2017 o clube conseguiu um feito inédito – apurou todas as suas equipas para as fases finais distritais participando depois nas competições nacionais em todos os escalões.

 

O basquetebol foi ainda Bicampeão Nacional Master e venceu a Taça Nacional de Sub-16 Femininos

 

A equipa sénior feminina mantem-se a competir na 1ª divisão tendo ficado na última época na 6ª posição sendo depois eliminada na 1ª ronda do Playoff apenas no 3º jogo de desempate.

 

O Basquetebol voltou a competir em Seniores Masculinos depois de 2 anos de interregno e restruturação deste escalão etário dando assim a possibilidade aos seus atletas da formação de dar continuidade à modalidade no seu Clube.

 

Para além destes títulos o Galitos viu 13 atletas e 2 treinadores serem chamados a participar nas Seleções Distritais na temporada passada e mais 6 a estarem envolvidos em estágios das Seleções Nacionais.

 

Em termos organizativos estruturámos, preparámos e implementámos, pelo 3º ano consecutivo, a Festa do Minibasquete da ABA com o apoio Escola Profissional de Aveiro, da associação e da CM Aveiro. A festa decorreu no pavilhão e terrenos adjacentes e onde enquadrámos cerca de 700 atletas de todo o distrito.

 

No final deste ano a secção realizou um jantar convívio de Natal com cerca de 250 pessoas onde foram entregues distinções a atletas, treinadores, secionistas e patrocinadores o que mostra bem a dinâmica da atual equipa diretiva da secção.

 

Natação

 

A última época desportiva foi o ano de todos os recordes tendo sido batidos 26 Recordes Nacionais e 139 recordes regionais. Batemos 8 Recordes Nacionais de Piscina Longa e 18 de piscina longa, 68 Recordes Regionais de Piscina Curta e 71 Recordes Regionais de Piscina Longa. Dos recordes nacionais 3 foram de estafetas.

 

Coletivamente fomos 4º Lugar Nacional na Taça de Portugal de Formação, 9º Lugar Nacional na Taça de Portugal de Rendimento, Campeão Regional de Clubes da ANCNP e Vencedores da Taça ANCNP, Vencedores dos torneios nacionais de meio fundo em infantis e de fundo em juvenis.

 

Individualmente conquistámos 73 lugares de pódios nacionais nas diversas categorias tendo 40 títulos de campeão nacional, 20 lugares de prata e 13 de bronze.

 

Na época de 2017/18 o clube vai competir pela primeira vez na 1º divisão com ambas as equipas (masculina e feminina) o que um feito inédito na natação de Aveiro. Temos tido representação nas seleções nacionais e regionais e a clara supremacia na natação regional.

 

É justo destacar este ano pela excelência dos seus resultados a atleta infantil Carolina Fernandes pela quantidade de recordes nacionais batidos alguns com mais duas décadas de existência, o atleta Gino Caetano que continua na natação adaptada a surpreender com a sua evolução e novos recordes, o Duarte Jorge pelo percurso seguro nas seleções nacionais nomeadamente a integração no prestigiado Festival Olímpico da Juventude Europeia ( FOJE 2017 )  e naturalmente o Diogo Carvalho pelo que escrevi anteriormente.

 

Referencia também para atletas que viram o seu nome inscrito no livro dos recordes nacionais: Carolina Fernandes, Lara Vasconcelos, Maria Carolina Almeida, Leonor Sequeira, João Antunes, Pedro Jesus e Gino Caetano (natação adaptada).

 

A equipa master cumpriu mais um sonho internacional ao competir em agosto nos mundiais masters em Budapest com um grupo de 7 atletas. Para além desta grande participação os master mantiveram as suas excelentes participações nos nacionais com muitos campeões nacionais e formando um grupo coeso capaz de nos ajudar a motivar cada vez mais atletas.

 

Fomos também agraciados com a medalha de ouro da federação portuguesa de natação.

 

Remo

 

O remo continua o caminho da consolidação tendo nas escolas de remo e o remo de lazer como âncoras da sustentabilidade. No ano de 2017 bateu-se o recorde de atletas inscritos da última década e a modalidade voltou a dar ao clube títulos nacionais e atletas nas seleções. A direção da secção foi reforçada, e o corpo técnico integra hoje mais treinadores que apostam na divulgação da modalidade nas escolas e colégios do concelho.

 

A aposta na recuperação de embarcações e do equipamento de treino começa a dar os seus frutos sendo que hoje a animação no posto náutico é grande e a azáfama enorme. Este ano foi possível adquirir 4 ergómetros novos, 1 embarcação de competição nova, recuperar alguns barcos e material de treino.

 

Em termos desportivos 2017 trouxe-nos campeões nacionais nomeadamente com títulos de Campeões nacionais em Double Scull Feminino Iniciados; Campeões Nacionais Skiff Ligeiro Masculinos Seniores. O Galitos voltou a ser, depois de um grande interregno, campeão regional da Associação de Remo da Beira Litoral vencendo o Torneio de formação 1as Remadas. De igual modo, os Veteranos alcançaram um 3º lugar no Campeonato Nacional de Yolle, Lisboa.

 

O Atleta Joao Oliveira mantem o seu percurso na seleção nacional, com vista ao Jogos Olímpicos, mantendo viva a chama do Remo Olímpico Aveirense.

 

Participámos dignamente na Internacional Andaluza, em Sevilha, com 12 remadores e obtivemos vários pódios, em diversos escalões, no Campeonato Nacional de Velocidade. A secção náutica renovou a sua aposta no aumento do remo feminino nos diversos escalões, consolidando este quadro especifico de atletas, acompanhando uma aposta da Federação Portuguesa de Remo, no quadro nacional.

 

Em termos de projetos especiais a secção náutica mantém o seu empenho no remo adaptado apesar dos acessos ao PN aumentarem a dificuldade da tarefa.

Em 2017 a náutica foi selecionada para participar no enquadramento de uma navela da SIC, “espelho de água”, oportunidade aproveitada para fazer propaganda ao remo e à cidade.

 

O Remo de lazer & Promoção teve em 2017 um grande impulso ao constituir de forma consistente um grupo fixo de aveirenses que todos os domingos praticam o remo. Mais recentemente introduziu-se um treino semanal indoor, com vista a renovar e aumentar a participação no Campeonato Nacional de Remo Indoor 2018.

 

Foram consolidadas as bases para o apoio ao Team-building dirigido a Empresas. 2017 cifrou-se pela certeza da capacidade da Secção para essa esta especialidade, numa primeira parceria com uma grande empresa nacional.

 

Xadrez

 

O Xadrez conquistou na última época resultados de grande monta e a saber, fomos Campeões do Campeonato Nacional da 3º Divisão/Série C, 2º Lugar no Campeonato Nacional da 2º Divisão Nacional e Bronze na Fase Final do Campeonato da 3º Divisão.

 

Em termos individuais ganhámos 6 títulos nacionais. Rita Jorge sagrou-se Campeã Nacional Feminina de xadrez Semi-Rápido no escalão sub-18 e Campeã Nacional Feminina de xadrez clássico no escalão sub-18. Rita Santos foi Campeã Nacional Feminina de xadrez Semi-Rápido no escalão sub-20 e Campeã Nacional Feminina de xadrez Rápido no escalão sub-20. Tiago Fernandes foi Campeão Nacional Amador no escalão maior que 1601 de elo e João Valente Campeão Nacional de xadrez clássico no escalão sub-20.

 

Em termos distritais tivemos 2 campeões distritais, António Santos (sub-16) e Ana Paula Santos (sub-10).

 

O xadrez mantém uma forte atividade no distrito e no panorama nacional sendo hoje uma equipa respeitada e temida. A estrutura dirigente é sólida e a equipa de treinadores inclui um reputado mestre internacional luso. As escolas de formação continuam o seu percurso normal e em crescendo.

 

Em termos de organização de competições a seção levou a efeito o Torneio de Natal do Clube dos Galitos (torneio que conta para o ranking Internacional) e cujo vencedor foi um atleta do Galitos, António Santos.

Triatlo

 

O triatlo manteve a atividade normal com as participações de mais de meia centena de atletas em provas nacionais e internacionais, com destaque para a participação de alguns dos seus atletas no Campeonato do Mundo de Age Groups e em provas na longa distância Iron Man. A nível nacional, a equipa fez-se representar nas diferentes provas do exigente calendário desportivo da FTP: Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo, Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo Longo, Campeonato Nacional de Clubes de Duatlo, Taça PORTerra, Taça de Portugal de Triatlo, Campeonato Nacional Individual de Triatlo, Campeonato Nacional Grupos Idade de Triatlo.

 

Obtivemos vários top-10 em diferentes provas regionais e nacionais e ainda um top-20 no campeonato do mundo de triatlo em 'Grupos de Idade'.

 

A implementação da escola de triatlo continua a ser o calcanhar de Aquiles da secção. Já se fizeram várias tentativas para a consolidação da ambicionada escola, mas as dificuldades encontradas têm sido maiores que a nossa vontade.

 

A secção, para além do crescimento do número de atletas, mantém uma forte dinâmica na divulgação e obtenção de maior visibilidade da equipa, patrocinadores e parceiros.

 

Cultura

 

A filatelia e numismática continua a sua atividade regular. A revista "Selos & Moedas" continua o seu caminho e está já garantido a sua emissão no ano de 2018. A última revista, que já vai no impressionante nº 153 tem uma capa bastante interessante para nós "Galitos" pois reproduz a série emitida em 5 de janeiro de 2017 pela Direcção dos Serviços dos Correios e Telecomunicações de Macau, alusivo ao "Ano Lunar do Galo".

 

No ano de 2017 a secção colaborou ativamente no Aniversário do Fórum dos Numismatas que se realizou em Aveiro.

 

A secção de fotografia reatou, entretanto, a sua atividade.

 

A filatelia e numismática continua a sua atividade regular. A revista "Selos

 

Projetos bandeira.

 

Temos sido pioneiros em projetos diferentes e inovadores que nos trazem valor.

 

O remo de lazer tem sido um projeto capital pois acreditamos que pode ter importância para o turismo desportivo na ria e na sustentação da secção náutica. O remo de lazer tem já um grupo fixo de aveirenses que todos os domingos   praticam o remo ao mesmo tempo que passeiam na nossa bela ria e esperamos que este grupo seja o embrião dum projeto que possa crescer cada vez mais.

 

Vamos renovando iniciativas por forma a revigorar esta vertente do remo tendo intenção de promover a nossa Ria de Aveiro, com particular incidência para a Barra, Costa Nova, Gafanhas e até Praia da Vagueira.

 

No Verão de 2017 realizamos um pequeno passeio que contou com quase duas dezenas de participantes. Contamos ajuda da Associação Nautica da Gafanha da Encarnação. O novo ano deverá ainda contar com mais uma organização conjunta do Galitos com o Ginásio Clube Figueirense do prestigiado Portugal Rowing Tour que atrai à cidade e à ria remadores de todo o mundo. No final do ano estabelecemos uma parceria com uma marca de âmbito nacional para dinamizar este tipo de atividades em 2018.

 

A certificação das nossas escolas de formação é o nosso projeto fundamental que deu mais um passo importante este ano na natação e que trará a prazo a qualidade que procuramos.

 

A implantação de desporto MASTER tem sido um dos novos projetos acarinhados pelas diversas secções e começa a ganhar lentamente adeptos. O Basquetebol voltou a ter um ano de glória.

 

Estamos atentos como prometemos aos projetos que potenciem a inclusão e pela primeira vez inscrevemo-nos no Mapa da Inclusão Desportiva do Comité Para Olímpico de Portugal com as secções de remo e natação.

 

Parcerias

 

O clube continua a sua politica ativa de parcerias.

 

Vamos intensificar as parcerias com a Fisiomanual, Academia Karaté Shotokan de Aveiro, Associação de Basquetebol de Aveiro e Associação de Natação Centro Norte de Portugal, Triplo Saber, Restaurante Atrium.

 

Apoios

 

Câmara Municipal de Aveiro

 

A Câmara Municipal de Aveiro tem sido um parceiro fundamental para o Clube dos Galitos.

 

2017 acabou por ser para as associações e autarquia um ano de viragem por via do apoio que ao fim de sete longos anos a autarquia voltou a tornar possível retomar às associações desportivas e culturais. Saudamos o enorme esforço da CMA, porque mais do que a justiça inerente ao ato em si, esta retoma dos apoios proporcionará às associações do concelho diminuir a décalage às associações vizinhas e que se estava a tornar injusta.

 

O Clube dos Galitos foi uma das associações apoiadas pela Câmara Municipal de Aveiro premiando a sua atividade e seus resultados e quererá durante 2018 provar que merece esse apoio. Esse apoio foi substancial e determinante, tanto em termos financeiros, como materiais.

 

O Clube dos Galitos tem tido com a CMA uma relação institucional leal e com o seu presidente uma ainda mais próxima que agradecemos, mas que também significa o apreço com que autarquia vê o nosso desempenho.

 

Malgrado as dificuldades financeiras porque ainda passa a autarquia tem sido possível conversar com realismo e objetividade sobre a construção de uma

 

nova piscina para Aveiro, o espaço envolvente ao pavilhão, a reabilitação de equipamentos e a reabilitação da zona da lota e dos acessos ao posto náutico.

 

A frustração de não termos avançado mais não é imputável à autarquia. Confiamos que seja possível ir removendo os escolhos que o município tem encontrado e connosco poderá sempre contar desde que seja para o bem de Aveiro e do Galitos.

 

Pontualmente foi possível obter o apoio da autarquia nomeadamente em organizações efetuadas pelo clube na natação, basquetebol, remo e xadrez. O Clube também colaborou com a autarquia nalguns eventos onde nos solicitaram participação.

 

Juntas de Freguesias

 

A Junta da União de Freguesias da Gloria e Vera Cruz tem sido muito importantes na concretização de alguns dos nossos projetos na natação master e no basquetebol. Estamos muito agradecidos e esperemos poder continuar a retribuir elevando o nome da nossa terra e proporcionando alegrias aos aveirenses com os nossos resultados e organizações.

 

Também temos uma palavra de agradecimento para a Junta de Freguesia de Cacia e São Bernardo pelas parcerias estabelecidas e que duram há alguns anos.

 

Patrocinadores

 

Os nossos patrocinadores e doadores de cada modalidade têm compreendido e apoiado a importância dos nossos projetos na certeza de que não desperdiçamos os recursos que põem à nossa disposição.

 

Agradecemos a todos a coragem de nos apoiarem. Temos feito o possível para representar condignamente Aveiro e o nome das empresas que nos apoiam. Por uma questão de impossibilidade referenciamos todos os nossos importantes apoios mencionamos apenas os patrocinadores principais de cada equipa. Natação / Bresimar, Basquetebol / Glicínias Plaza, Xadrez / Grupel, Remo / Grestel

Vida do Clube

 

A vida social do Clube prosseguiu com normalidade conseguindo-se uma maior participação dos sócios na atividade das secções. Realce especial para os jantares de natal deste ano das diversas secções que reuniram mais de 600 sócios dando uma evidente demonstração do que somos capazes de mobilizar.

 

Em termos de gestão mantivemos a contenção nos custos de operação e implementamos medidas de gestão para maior controlo em cada secção. Mantivemos igualmente uma regra desta direção e que consiste no agraciamento formal, por carta do presidente, a todos aqueles atletas ou dirigentes que se distinguiram em representação do Clube como campeões nacionais ou tendo prestações coletivamente muito relevantes.

 

Mantemos a colaboração com várias instituições como a Federação Portuguesa de Remo, Cantares da Ria-Aveiro ou Grupo Cénico a quem facultamos as nossas instalações.

 

Participamos em todos os eventos para que fomos convidados e de que, destacamos a homenagem ao Sr. Eng Carlos Boia, nosso benfeitor e sócio.

 

 

 

Caros sócios,

 

O sucesso constrói-se diariamente e somos todos nós que temos essa tarefa em mãos. O nosso passado é radioso e temos o dever de honrar a nossa história e manter rumo traçado. Por isso repetimos as palavras das mensagens anteriores porque ainda são ajustadas ao tempo de hoje e fazem parte do azimute que perseguimos.

 

Devemos prosseguir com a mesma determinação na formação dos jovens, renovado rigor na gestão financeira, idêntico empenho dos treinadores, o mesmo espírito de sacrifício dos nossos atletas, o enorme amor ao clube dos seccionistas e colaboradores. Se assim fizermos o novo ano de 2018 só poderá ser bom para o Clube dos Galitos.

 

Mas todo este fulgor clubístico não seria sequer possível sem o trabalho fantástico e absolutamente gracioso dos nossos melhores aveirenses que dedicam os seus tempos de menor ocupação ao clube e aos jovens. Sem os seccionistas e dirigentes das secções o clube simplesmente não existia. Cabe nesta hora uma palavra de apreço e gratidão para o trabalho diligente de todos os nossos colaboradores, treinadores e diretores.

 

A direção do Clube dos Galitos deseja a todos os sócios, dirigentes, atletas, treinadores e colaboradores um ano de 2018 excelente, com muita paz, saúde e sucessos pessoais.

 

 

 

Bom Ano Novo de 2018 e Pelo Galitos Canta, Canta!

 

António Granjeia

Presidente da direção

 

 

 

 

 

Texto escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico

01/01/2018 12:05

Voltar
Clube dos Galitos ©2011, Todos os Direitos Reservados. | Desenvolvido por: INOVAnet,Lda e Design: Designarte.pt