Eventos


Parceria Activo Bank
31/01/2019
Todas as Secçoes
ver mais


  Site Antigo

merchandinsing inscrição quotizações informações/ horários vídeos contactos

Mensagem de Ano Novo

 

 


“Matar o sonho é matarmo-nos. É mutilar a nossa alma. O sonho é o que temos de realmente nosso, de impenetravelmente e inexpugnavelmente nosso.”
Fernando Pessoa in Livro do Desassossego 

 

Aveiro, 1 de janeiro de 2019
Caros sócios do Clube dos Galitos,

Mantemos desde o mandato inicial de, através das mensagens de ano novo do Presidente do Galitos, dar a conhecer a atividade do Clube dos Galitos Aveiro integrando a nossa atividade cívica, desportiva e cultural na cidade e sociedade aveirense. Cumprimos este desiderato com o orgulho de quem sente Aveiro e a formação dos nossos jovens como uma missão.
Neste primeiro dia em que ainda festejamos a entrada no novo ano de 2019 façamo-lo recordando o que em conjunto vimos conseguindo construir no Clube dos Galitos, mas sobretudo, ousemos continuar a ser diferentes, inovadores e motores da transformação.

O ano de 2018
O ano de 2018 terminou e um novo ano vai começar e com ele teremos novas metas para ultrapassar, desafios para vencer e problemas para resolver. A vida de um clube não é diferente da nossa lide diária e por isso labutamos com energia para resolver as dificuldades que nos apareceram, dialogando, sendo imaginativos e perseverantes para enfrentarmos e dar solução às novas dificuldades que inevitavelmente surgirão.
É essa a essência da vida quotidiana do clube que exige de todos os dirigentes e seccionistas, muita determinação, uma grande dedicação, muita energia e imaginação.  É sobretudo encarando os desafios como novas oportunidades que devemos prosseguir a nossa ação. Foi um ano de intensas e longas conversas sobre o nosso futuro enquanto coletividade que quer continuar a servir Aveiro com dedicação.

 

 


A vida do Clube
A vida social do Clube prosseguiu com normalidade conseguindo-se uma maior participação dos sócios na atividade das secções.
Em maio de 2018 foram eleitos novos corpos sociais. Desejamos invocar e agradecer ao Sr Coronel Albuquerque Pinto no ano em que deixa a presidência da mesa da Assembleia Geral o enorme reconhecimento pela competência e denodo com que exerceu o cargo mais representativo do nosso clube.
Este foi o ano do arranque do projeto Padel. Em parceria com uma entidade privada (Parábola Divertida) foi possivel construir 6 campos de Padel e posteriormente cobrir 4 deles com uma estrutura que permita a sua utilização todo o ano.  A secção já está em pleno funcionamento e os resultados da competição dão já os seus frutos como adiante referiremos.
Como temos afirmado, o clube são as pessoas e os sócios o nosso ativo principal. Sem o seu trabalho e contributo de nada valem os edifícios que construímos e tudo que mantemos. No ano de 2018 o clube cresceu em sócios, atletas, secções e dirigentes. Uma vez mais, os pais e sócios deram o seu contributo como secionistas nas várias modalidades conseguindo dinamizar estruturas de apoio que são importantes no sucesso das modalidades e secções. Sem a dedicação dos sócios em tarefas essenciais não seria possível proporcionar formação aos quase dois milhares de jovens que participam nas nossas atividades desportivas e formativas.
Realce especial também para os jantares de natal das diversas secções que reuniram mais meio milhar de sócios dando uma evidente demonstração da nossa capacidade de mobilização. Os jantares serviram para homenagear todos os atletas e dirigentes que se distinguiram na época anterior.
Um outro processo que se concluiu em 2018 foi a revisão dos estatutos do clube com vista à sua adequação aos tempos atuais e a permitir que sejam considerados legais pelos serviços do estado que gerem a manutenção do estatuto de utilidade pública outorgado em 1928. Foi um processo complexo e onde o contributo de todos os órgãos sociais foi determinante e em particular o empenho do nosso sócio Dr Armando França.
Iniciámos em meados de 2018 o processo de revalorização e reutilização funcional da atual sede do clube. Depois de alguns debates foi decidido entabular negociações com o inquilino Fidelidade com vista à cedência parcial do espaço por este ocupado com vista à instalação de uma loja Galitos e um elevador. O processo está neste momento em estudo por uma equipa de arquitetos.

 

 

 


Os serviços de contabilidade foram revistos e alterados com vista a um melhor acompanhamento e maior rigor na apresentação de dados de gestão. Este processo envolveu muitas alterações ao funcionamento das secções, a um esforço suplementar de todos os envolvidos e à aquisição de novo software e hardware informático. O resultado foi extremamente positivo pois em novembro de 2018 já dispomos de temos balancetes de exploração por secção relativos ao 3º trimestre e, no final desta época, teremos dados que vão melhorar a gestão das secções. Cabe aqui um agradecimento à Dra. Silvia Vidal, ao conselho fiscal do clube e a todos os dirigentes envolvidos nesta tarefa essencial.
Mantivemos igualmente uma regra desta direção e que consiste no agraciamento formal, por carta do presidente, a todos aqueles atletas ou dirigentes que se distinguiram em representação do Clube como campeões nacionais ou que obtiveram prestações coletivamente muito relevantes.
Mantemos a colaboração com várias instituições da cidade nomeadamente cedendo as nossas instalações sempre que se ache conveniente como aconteceu diversas vezes em 2018.
Participámos em todos em muitos eventos para que fomos convidados realçando o interesse que a cidade tem no nosso clube.
Sempre as mesmas políticas centralistas do Estado
Passado mais um ano atestamos que o estado português continua incapaz de gerar políticas de promoção do desporto e da juventude menos centralistas, mantendo-se inabilitado para ajudar a resolver problemas burocráticos relativos a instalações desportivas, zelosamente complicando assuntos como a alteração de estatutos das associações desportivas e culturais.
Já vimos reclamando desta situação há vários anos. As associações são tratadas apenas como contribuintes e não como parceiros essenciais no cumprimento do artigo 79º da constituição da República Portuguesa na sua missão de apoiar os cidadãos. Continuamos a cumprir regras descabidas e anacrónicas perante o propósito das associações, a preencher vezes sem contas os mesmos formulários para análise de situação, afundando-nos nas teias administrativas de uma interminável burocracia. Os dirigentes não são valorizados pelo inestimável serviço que prestam à comunidade sendo por vezes os bodes expiatórios das incompetências dos decisores públicos.
Vale nestes casos as atuações mais atentas dos órgãos dirigentes municipais, quer ao nível camarário quer ao nível de freguesia, que vão ajudando como podem.
Voltamos, por este motivo, a insistir nos temas de mensagens anteriores. Talvez nos ouçam pela exaustão.

 

 


A valorização dos dirigentes associativos– Cada ano que passa é mais difícil encontrar gente disponível para o associativismo. Felizmente que o Galitos tem conseguido ultrapassar este problema, mas é essencial criar estímulos para a adesão à vida associativa tal é individualização que a sociedade atual promove diariamente.
Canibalização dos clubes mais pequenos - A democratização do desporto com a construção de instalações desportivas por todo o País não tem valorizado os clubes e as associações do país menos mediatizado e ao invés está canibalizá-los em beneficio dos chamados 3 grandes.
• A “futebolização” está a passar para as modalidades amadoras.
• É fundamental criar estratégias locais e regionais que combatam este marketing agressivo e o centralismo das grandes capitais.
• É necessário criar estímulos às empresas do concelho de que vale a pena apostar na sua terra ao invés dos clubes de Lisboa e Porto.
O IVA no desporto – O Estado vê os clubes como uma fonte de receita em detrimento da função educadora. Batemos novamente na tecla do IVA e na taxa máxima (23%) que todas as associações pagam no gás água e eletricidade para logo percebermos, que o pouco que distribui, lhes acaba novamente por tirar, pela via da tributação e das muitas taxas e taxinhas de que é exímio criador.  Já nem se fala na compra de equipamentos para a alta competição, como barcos de competição, que pura e simplesmente deviam ser isentos. Só reclamamos a devolução do IVA nos custos diretamente envolvidos na formação e competição.
A justiça muito lenta – Passado mais um ano e ainda sofremos com as ondas de choque da insolvência de um ginásio que operava no pavilhão. O clube é um contribuinte líquido da justiça que não sabe ou não consegue resolver problemas simples mesmo depois de todos os bens terem sido vendidos. Mas o problema maior é que se advinha um prejuízo para o lesado ou seja o clube.
A gestão de estruturas – Há vários anos e diversos governos que o desleixo atinge Aveiro. O Governo finalmente parece com vontade de entender-se com a autarquia para largar a tutela administrativa de instalações que lhe pertencem, mas que na prática, não mantém, não gere nem se interessa por elas. Falamos da piscina e do pavilhão do DGD/INDESP/IPDJ.
O mesmo se passa com a zona da antiga lota onde se concentram as atividades náuticas da cidade que necessitam de um incentivo para crescerem e atraírem mais gente. Não percebemos o que tem de difícil resolver esta questão a contento de Aveiro e das suas gentes.
As organizações faustosas - o Clube, por via da sua atividade, é chamado a participar em bastantes atividades organizadas pelo Estado e que, apesar dos discursos de contenção, não dão nota de diminuição no fausto organizativo. O exemplo dos orçamentos destinados às festas do desporto escolar é disso exemplo, a que se pode acrescentar o facto de no final das festas nem o material desportivo comprado para o efeito ficar nas localidades anfitriãs.

 


É, portanto, nesse contexto que nos temos de adaptar e gerir os nossos poucos recursos, reinventando diariamente soluções para manter as estruturas a funcionar e tentar evitar o desgaste do imobilizado conquistado e construído ao longo da nossa vida coletiva de mais de um século. Esse é talvez o maior desafio da direção e de todas as secções do clube; manter os ativos em bom estado. Não basta dizermos com orgulho que temos isto ou aquilo, é preciso garantir a sua sustentabilidade. Temos de procurar meios financeiros diversos dos tradicionais para provirmos este objetivo.
Os Galitos
Galitos de Fama
Honrar os nossos maiores é lembrar aqueles que antes de nós construíram um Galitos forte, solidário e coeso. O ano que termina viu partir o antigo dirigente da Filatelia Jorge Luís Pereira Fernandes. Deixa uma grande saudade e um vazio difícil de preencher pelo muito que fez pelo nosso Clube. Já perto do Natal o Clube perdeu outra referencia, o João da Peixinha, antigo atleta e treinador de basquetebol.
Diogo Carvalho
O nosso nadador Diogo Carvalho competiu ao mais alto nível e depois de conseguir o almejado tempo que lhe permitiu integrar os atletas com acesso aos próximos Jogos Olímpicos no Japão em 2020 participou em 2018 nos europeus de piscina longa na Escócia e nos mundiais de piscina curta na China integrando a seleção nacional e as estafetas que conseguiram um record nacional e marcas de relevo a nível das competições.
Gino Caetano e João Oliveira
Cabe aqui também uma referência a estes dois atletas que integram o plano nacional de treino que os poderá levar aos próximos jogos olímpicos respetivamente em natação adaptada e remo.
Distinções
As secções distinguem anualmente os seus atletas e alguns sócios que merecem o apreço de todos pelo seu trabalho presente ou passado. Essas distinções ocorrem em eventos organizados por cada estrutura em reuniões perto da época natalícia e que foram mais uma vez um sucesso. Foram distinguidos do João Vicente Ferreira na natação, de Sérgio Silva no Basquetebol e Pedro Batista no remo para além de todos os atletas recordistas, campeões ou integrantes de seleções nacionais.

 

 

 

Este ano no remo foram os atletas que distinguiram o seu clube de sempre num gesto cheio de sentimento e orgulho galináceo. Por ocasião dos XV e X aniversários das vitórias no Shell de 8, com timoneiro, peso ligeiro, nos Campeonatos Nacionais de Velocidade de 2003 e 2008, as primeiras e últimas equipas do clube vencedoras neste tipo de embarcação ofereceram ao clube um bonito troféu em reconhecimento da formação desportiva e pessoal que receberam do Galitos. Ficam, para memória futura, os seus nomes; João França, Ricardo Carvalho, Filipe Lopes, Antonio Moreira, Ricardo França, Tiago Teixeira, João Pereira, Rui Rosa, Luís Lopes, Pedro Pinho, Alexis Criolo, José Velhinho e Rob De Rooij.
Como desafio fica a ideia de ser organizada uma gala única do clube.
Muitas e boas alegrias…
Globalmente o Clube dos Galitos conquistou em 2018, 23 títulos de campeão nacional nas modalidades e alcançou 26 recordes nacionais.
• Na natação conquistámos 12 títulos nacionais, estabelecemos mais 21 recordes nacionais e 143 regionais nas categorias de natação pura, masters e águas abertas.
• O padel conquistou 3 títulos individuais e um por equipas.
• O xadrez acrescentou mais 3 títulos nacionais individuais nas diversas categorias e dominou a nível distrital e foi vice-campeão da 2ª divisão.
• O remo conquistou este ano 3 títulos nacionais.
• O basquetebol foi tricampeão Nacional Master e Vice-Campeão da Taça Nacional de Sub-16 Femininos
• O triatlo teve um atleta vice-campeão nacional.

Infelizmente, sempre as mesmas lutas….
Mais um ano terminou e as nossas lutas, as lutas de Aveiro e do Galitos, estão exatamente no mesmo ponto de há um ano atrás. Certamente não por desinteresse ou menor ação do clube… já não sabemos mais o que fazer a não ser insistir nas mesmas teclas.
O único ponto a favor é a posição da autarquia que está empenhada em ajudar e ser parte da solução nestes problemas. Queremos acreditar, sempre acreditar, que será possível, mas os avanços têm sido ridículos. Por uma questão de dignidade apenas poderemos transcrever os textos dos anos anteriores.

 

 

 


O posto náutico da lota continua à espera de acessos condignos que ajudem à chegada mais confortável, principalmente no inverno, de atletas e seus pais. Desejamos as tão prometidas ajudas de diversas entidades que, por um motivo ou outro, teimam em não aparecer e ao invés recebemos cartas desqualificativas do nosso trabalho quando com razão reclamamos do estado de abandono do espaço da lota. Lamentamos que a história do remo na cidade não tenha o peso suficiente para resolver este problema embora saibamos que existem planos para requalificar a zona proporcionando ao clube e à cidade um centro náutico de excelência, à semelhança daqueles em que todas as cidades congéneres já investiram. O incremento da secção náutica tem-se feito mesmo nas deploráveis condições de acesso existentes pelo que não conseguimos imaginar no que seria possível evoluir com uma conjuntura mais propícia no acesso ao posto náutico. Só com as condições melhoradas será possível manter um Remo Aveirense aberto e virado para a Cidade e Turismo.
Também não desistimos de pedir à cidade uma piscina que potencie o trabalho de excelência que o clube tem feito na natação. Sabemos que a conjuntura não tem ajudado, que os fundos comunitários não a incluem, mas estamos convictos que a cidade e a autarquia não aceitam passivamente a destruição definitiva das antigas piscinas municipais em Santiago sem terem alternativas consistentes. A recuperação da que ocupamos depende de um governante em Lisboa se dignar-se a perder dez minutos para assinar um protocolo muitas vezes negociado. Se calhar só vão olhar quando aparecer nas TVs de formato tabloide.
Existe a firme disposição da CM Aveiro em olhar com abertura e interesse para o projeto de uma nova instalação e a recuperação da nossa piscina. Assim exista a mesma vontade por parte do governo.
Formação, certificação de escolas e competição
Formação
O Galitos é, sem qualquer sombra de dúvida, o clube referência na Formação e Olímpico de Aveiro e formação desportiva é a fonte de todas as nossas grandes vitórias.
Sem escolas fortes e competentes, sem treinadores habilitados e dedicados e dirigentes motivados e o trabalho diário dos atletas não é possível ter boa formação.
Os títulos nacionais na natação, basquetebol, remo, padel e xadrez projetam-nos nacionalmente, mas sobretudo mostram uma realidade que construímos com o esforço de todos. Pelo que já fizemos na área da formação não podemos nunca descurar esta importante valência no nosso clube.

 

 


Certificação das escolas de natação.
Este ano de 2018 viu revalidar a certificação de escolas de natação. A Escola de Natação do Clube dos Galitos de Aveiro tem o certificado nível ouro e parte agora para a certificação do clube e não apenas das escolas.
Também o basquetebol e o xadrez mantêm os respetivos níveis de certificação e procuramos agora que outras federações prossigam este caminho de qualidade.
Competição desportiva
É impossível sintetizar a atividade desportiva do Galitos em poucas linhas, mas, mesmo pecando por omissão, fazemos um breve resumo.
Basquetebol
O basquetebol continua a ser uma escola de formação de referência, mantendo o estatuto de Clube Formador da FPB e como Escola de Minibasquete Certificada.
Em 2017/18 o Galitos foi Tricampeão Nacional Master, campeão distrital sub-16 feminino e sub-18 masculinos, vice-campeão nacional da Taça Nacional na categoria de sub-14 feminino.
A equipa sénior feminina mantem-se a competir na 1ª divisão tendo ficado na última época na 5ª posição da fase regular sendo depois eliminada Playoff. Na taça de Portugal chegámos à segunda eliminatória. Os seniores competiram na 2ª divisão ganhando a primeira fase e ficando em 3º lugar na segunda fase. Na Taça de Portugal alcançaram a 2ª eliminatória.
O clube organizou 2 fases finais distritais e participou em mais 4 fases finais distritais.
Nas diversas seleções o Clube dos Galitos esteve em bastante destaque ao ceder muitos atletas às seleções distritais e nacionais tendo sido o clube com mais atletas nas seleções da Associação de Basquetebol de Aveiro com 12 atletas:  Ana Pedro Marques, Bernardo Morais, Nuno Nascimento, Ana Rita Urbano, Raquel Rua, Tiago Pires, Beatriz Santos, Francisca Oliveira Inês, Fartura, Joana Pereira, Raquel Costa e Miguel Silva e seus treinadores António Barata e Luís Oliveira. A atleta Raquel Rua e os jogadores Miguel Baker, Diogo Soares e Simão Verde do Galitos foram também integrados em Estágios de Observação das Seleções Nacionais. O clube contou ainda com a valiosa prestação de duas jovens promessas na seleção nacional, Miguel Silva e Beatriz Santos, participando em campeonatos e jogos internacionais ao mais elevado nível.
O Galitos marcou presença em 2 torneios internacionais jovens: Madeira e Luxemburgo. A equipa de sub-16 venceu este último.

 

 

No final deste ano a secção realizou um jantar convívio de Natal com cerca de 200 pessoas onde foram entregues distinções a atletas, treinadores, secionistas e patrocinadores o que mostra bem a dinâmica da atual equipa diretiva da secção.
Para além da atividade normal a secção organiza vários campos de treino e ações de formação.
Natação
A natação continua a dar-nos grande alegria desportivas. Na época desportiva de 2017/18 sagraram-se campeões nacionais Carolina Fernandes (natação pura), Gustavo Basto, António Lobo e João Oliveira (master), Sara Rodrigues e João Oliveira (águas abertas master) e Gino Caetano (natação adaptada). No desporto universitário Margarida Rodrigues e João Laranjeira foram Campeões Nacionais.
O Diogo Carvalho representou a seleção nacional principal em vários eventos assim como Gino Caetano, Carolina Fernandes e João Antunes e Joana Amador (desporto escolar em Marrocos). Os nossos treinadores têm acompanhado as seleções nacionais e sido convidados pela federação e outras organizações como palestrantes em ações de formação.
A última época desportiva foi o ano de muitos recordes tendo sido batidos 21 Recordes Nacionais e 143 recordes regionais.
Em termos de títulos nacionais o ano foi excelente tendo sido alcançados 12 títulos nacionais em todas as valências da natação (natação pura, masters e águas abertas). Em termos regionais e interdistritais (Aveiro e Coimbra) o Galitos conquistou a impressionante soma de 381 lugares de pódio sendo   155 referentes a medalhas de ouro, 131 de prata e 95 de bronze. Em termos de medalheiro o Galitos ganhou os Regionais Juniores Piscina Curta, os Regionais Seniores PC, os Regionais Infantis PC, os Regionais Juvenis Piscina Longa e Regionais absolutos PL.
A equipa de natação atravessa um tempo de renovação e por isso a manutenção de atletas que conseguem elevar e manter o nível de visibilidade nacional é excelente e motivador.
Remo
O remo conseguiu a consolidação financeira, competitiva, técnica e organizativa. As nas escolas de remo e o remo de lazer são as âncoras essenciais na sustentabilidade da secção.
O ano 2018 voltou a superar o número de atletas inscritos e a secção manteve os títulos nacionais e os bons resultados que alcançou durante 2017. A direção da secção foi reformulada neste último trimestre e o corpo técnico integra hoje mais treinadores que apostam na divulgação da modalidade nas escolas e colégios do concelho.

 


Em termos de aquisições foi possivel, com a ajuda da autarquia aveirense, adquirir um novo skiff de competição, um motor para barco auxiliar e ainda reparar a carrinha e o atrelado de transporte de barcos. A recuperação de embarcações e do equipamento de treino tem sido uma vertente primordial da secção tendo sido reparados várias embarcações. A convivência sadia e ambiente agradável que se vive no posto náutico, apesar dos terríveis acessos por estrada, é hoje uma das mais valias em que a secção aposta para continuar a atrair atletas ao remo.
Em termos desportivos 2018 trouxe-nos mais 3 campeões nacionais; João Oliveira em Skiff no Campeonato nacional de fundo e Anabela Pereira e José Amaro no Circuito de remo de mar.
Em termos de lugares de pódio nacionais tivemos 6 no Campeonato nacional de fundo, 4 no Campeonato nacional de ergómetro, 5 no Campeonato nacional de fundo, 7 no Campeonato nacional de velocidade, 1 no Campeonato nacional de remo universitário e 2 no circuito de remo de mar num total de 25 lugares de pódio.
O Galitos manteve o título de campeão regional da Associação de Remo da Beira Litoral vencendo o Torneio de formação Primeiras Remadas.
O Atleta Joao Oliveira mantém o seu percurso na seleção nacional, com vista ao Jogos Olímpicos, mantendo viva a chama do Remo Olímpico Aveirense.
Participámos internacionalmente na Internacional Andaluza, em Sevilha, com 12 remadores e obtivemos vários pódios, em diversos escalões, no Campeonato Nacional de Velocidade. Internacionalmente participámos no mês outubro em Sevilha masters regata com 9 atletas e nos mês de dezembro, também em Sevilha, com 34 atletas juvenis, juniores e seniores ( triplo dos 12 do ano anterior).
O Remo de lazer & Promoção manteve em 2018 grupo fixo de aveirenses que todos os domingos praticam o remo que também já participam em competições de remo e remo indoor um treino semanal indoor
Em 2018 foi realizada uma ação de Team-building com duas empresas de relevo nacional (Águas do Luso e Victória Seguros) dando-nos a certeza de que este é o caminho a trilhar.
Em termos de projetos especiais a secção náutica mantém o seu empenho no remo adaptado apesar dos acessos ao PN aumentarem a dificuldade da tarefa.
Realizamos ainda um campo de treino na Pateira de Fermentelos.

 

 

 


Xadrez
O Xadrez conquistou na última época resultados de valia acrescentando muito aos resultados desportivos globais do clube.
No capítulo de títulos nacionais Rita Jorge sagrou-se Campeã Nacional Feminina U18 no Campeonato Nacional de Jovens que decorreu no Luso.
No Campeonato Nacional de Jovens de Rápidas em Felgueiras Rita Santos foi campeã no escalão U20 enquanto coletivamente o Galitos ficou em 2º lugar.
No Campeonato Nacional Equipas da 2.ª divisão (subimos no ano anterior) a equipa principal alcançou um brilhante 2.º lugar na série B.
Já na época atual Rita Jorge conquistou o título no Campeonato Nacional Jovens Semi-Rápidas escalão U20 sendo que Rita Santos ficou na segunda posição na mesma competição.
Em termos distritais os xadrezistas do clube alcançaram nos Campeonatos Distritais Jovens 3 campeões distritais absolutos num total de 6 pódios absolutos e femininos.
Na participação internacional Tiago Fernandes ganhou o XXXIV Aberto Internacional Albariño no escalão sub 2000 de ELO e foi 3º lugar Absoluto no VI Torneo Internacional Ciudad de Pontevedra Grupo B.
O xadrez mantém uma forte atividade no distrito sendo uma equipa respeitada e temida também a nível nacional. A estrutura dirigente foi recentemente alterada dando lugar aos mais jovens e a equipa de treinadores inclui um reputado mestre internacional português. As escolas de formação continuam o seu percurso normal e em crescendo.
A secção de xadrez organizou o I Circuito de Outono do Clube dos Galitos (5 torneios de xadrez rápido) - juntando jogadores de 4 clubes diferentes da região de Aveiro e do Porto contando com a participação do mestre FIDE Francisco Veiga e Mestre Nacional Henrique Paiva ficando atrás do nosso atleta, e vencedor do circuito, João Andias.
A secção de xadrez mantém a parceria com a empresa Grupel que empresta o seu nome à designação competitiva usado pelo clube (Galitos/Grupel)
Padel
A nova seção de padel potenciou a sua atividade em meados do ano depois da conclusão dos 6 campos de Padel. São 6 campos contruídos segundo as normas mais exigentes em termos de competição e toda uma estrutura de apoio aos sócios que inclui balneários e outras facilidades. Os melhoramentos nos campos têm sido recursivos adaptando a infraestrutura às exigências da procura continuada pelos sócios. Sentido essa necessidade avançou-se para a cobertura de 4 dos campos proporcionando a prática continuada da modalidade independentemente das condições climatéricas.

 

 

Um outro aspeto cuidado pela secção foi a inclusão de técnicos qualificados nas escolas (academia de padel) proporcionando assim uma aprendizagem melhorada e competente dos novos jovens associados que têm horas especificas para treinar cedidas pela secção para além das normais aulas na academia.
A secção compete o nome AveiroPadel - Clube dos Galitos e obteve no ano de abertura 4 títulos nacionais sendo 3 individuais por Gustavo Nunes e Vasco barbosa em sub 12 e Henrique Barbosa sub 18.  O mais recente feito da secção foi o título de Campeão Nacional equipas escalão F4 femininos conquistado em Lisboa.
Em termos de eventos e foram organizados 2 torneios. Um primeiro com a para apresentação publica do novo espaço integrado na categoria 5000 da Federação portuguesa de Padel e que contou com a presença de cerca de 300 atletas de Portugal e Espanha. No outono foi organizado um torneio de cariz mais social e de divulgação da modalidade que teve a aderência de 150 atletas.
A escolas (academia de padel) conta com cerca de 50 atletas federados sendo que regularmente praticam padel mais de 200 atletas. Não se encontram nestes números todos aqueles que procuram o padel apenas por aluguer de campos.
Triatlo
O triatlo este em 2018 em grande atividade tendo por exemplo 3 participantes em provas internacionais na distância, o dificílimo Ironman (Josué Oliveira, Ivo Carvalho e Paulo Esteves Pereira).
No total participou em 26 provas nacionais e regionais com mais 40 triatletas inscritos na equipa como principais resultados coletivos destacam-se o 1º Lugar por Equipas Triatlo de Viseu, o 2º Lugar por Equipas Triatlo de Águeda e 12º Lugar por Equipas no Camp. Nacional de Clubes de Triatlo.
Individualmente os atletas do Galitos venceram nos seus respetivos escalões algumas provas nacionais de que se destacam Mário André Rocha no Triatlo Longo Vilamoura no Grupo de Idade 25-29 (5º geral) e foi Vice-Campeão Nacional Média Distância no Grupo de Idade 25-29. João França venceu o Triatlo de Peniche no Grupo de Idade 35-39 (36º geral), Rita Paupério foi primeira no Triatlo Viseu no Grupo de Idade 35-39 (8º feminina). Marco Ferreira venceu o Triatlo Promoção Rios Ibéricos e o Carrazeda de Ansiães Douro Triatlo Promoção no Grupo de Idade 35-39 (3º geral). João Génio também ganhou Duatlo VN Cerveira no Escalão Junior (108º geral) e venceu lugar Triatlo Rios Ibéricos no Escalão Junior (91º geral). João Andrade foi primeiro no Triatlo Armamar no Grupo de Idade 25 -29 (24º geral). Teresa Cardoso obteve significativo lugar de pódio (segunda classificada) no Triatlo Longo de Setúbal no Escalão Veteranos.
A secção mantém disponível um treinador para todos os atletas, promove reuniões entre os atletas para avaliação dos treinos e realizou mais um jantar de natal em que estiveram mais de meia centena de pessoas.

 

Cultura
A filatelia e numismática continua a sua atividade regular editando a revista "Selos & Moedas" que vai já no seu nº 155 mantendo o interesse dos seus aficionados leitores.
Em outubro último realizou o encontro anual de sócios pertencentes à Secção Filatélica e Numismática. Como habitual, aproveitou-se esta atividade para entregar os diplomas aos sócios que fizeram 25 e 50 anos de associados ligados à filatelia.
Este ano a secção preparou um trabalho e apresentação sobre o achado numismático encontrado na construção do edifício da Sede que é infelizmente desconhecido da maioria dos sócios.
A secção prepara agora, em estrita colaboração com os serviços autárquicos,  a participação de forma relevante no projeto liderado pela Câmara Municipal; Aveiro, Capital Europeia da Cultura 2027
Projetos bandeira.
Temos sido pioneiros em projetos diferentes e inovadores que nos trazem valor.
O remo de lazer tem já um grupo fixo de aveirenses que todos os domingos praticam o remo ao mesmo tempo que passeiam na nossa ria. Esperamos que este grupo seja o embrião dum projeto que possa crescer cada vez mais, transformando o remo de lazer numa oferta consistente de turismo náutico.
A recente certificação da Estação Náutica de Aveiro (ENA) projeto liderado pela Câmara Municipal, abre perspetivas de relançar o remo de lazer a outro nível de público que até aqui não atingíamos, uma vez que vai potenciar o desporto de natureza, o turismo ativo e a identidade do território, numa lógica de comunicação e dinamização global dos espaços náuticos de Aveiro. O Clube dos Galitos foi desde a primeira hora um colaborador entusiasta da autarquia neste valioso projeto que agrega muitas outras entidades em rede.
Fomos também lançando ações limitadas no espaço e tempo por forma dinamizar a atividade sendo que no verão de 2018 realizamos mais uma edição do prestigiado Portugal Rowing Tour uma organização conjunta do Galitos com o Ginásio Clube Figueirense que atraiu à cidade e à ria meia centena de remadores estrangeiros que vieram conhecer a nossa ria, a nossa gastronomia, a nossa cidade e região.
A implantação e desenvolvimento de desporto MASTER tem sido um dos projetos acarinhados pelas diversas secções e que tem já raízes bem estabilizadas no Galitos. O Basquetebol voltou a ter um ano de glória, o Padel alcançou um primeiro título nacional coletivo e a natação títulos nacionais individuais.

 

 

A certificação das nossas escolas de formação é o nosso projeto estruturante que tem dado passos seguros e que assegurará a qualidade formativa que procuramos.
Estamos sempre atentos como prometemos aos projetos que potenciem a inclusão. No ano passado inscrevemo-nos no Mapa da Inclusão Desportiva do Comité Para-olímpico de Portugal com as secções de remo e natação. Esperamos alargar esta participação a outras secções.
Parcerias
O clube continua a sua politica ativa de parcerias.
Vamos intensificar as parcerias com a Fisiomanual, Academia Karaté Shotokan de Aveiro, Associação de Basquetebol de Aveiro e Associação de Natação Centro Norte de Portugal, Triplo Saber, Restaurante Atrium e Aveiro Padel.
Apoios
Câmara Municipal de Aveiro
A Câmara Municipal de Aveiro tem sido um parceiro primordial para o Clube dos Galitos. O apoio prestado pela autarquia foi substancial e determinante, tanto em termos financeiros, como materiais
O Clube dos Galitos tem tido com a CMA uma relação institucional leal e próxima que agradecemos, mas que também sabemos que significa o apreço com que autarquia vê o nosso desempenho.
A autarquia apoia as associações desportivas e culturais e isso faz toda a diferença se olharmos ao passado recente. Elogiamos e agradecemos o apoio financeiro e logístico CMA pois permite às coletividades do concelho colmatarem a desvantagem em que se encontram relativamente às associações com quem desportivamente competem.
O apoio da autarquia foi, como se explicitou, de carácter regular para a atividade corrente, e de investimento, proporcionando ao clube lançar obras de requalificação nas caldeiras das piscinas e pavilhão, adquirir embarcações de remo e outros investimentos listados nos relatórios devidos à autarquia devido a investimentos.
O Clube dos Galitos foi uma das associações apoiadas pela Câmara Municipal de Aveiro premiando a sua atividade e os seus resultados e quererá, durante 2019, provar que merece esse novamente esse apoio. Os resultados estão à vista de todos.

 

 


Tem sido possivel enquadrar a autarquia no realismo da necessidade de requalificação da piscina que usamos, na indispensabilidade dos acessos ao posto náutico, na requalificação do espaço envolvente ao pavilhão nomeadamente a iluminação, estacionamento, zona dos campos de padel e estudo do projeto de uma nova piscina na cidade.
A Câmara Municipal, num gesto de compreensão e respeito pelo clube que registamos isentou a secção de padel das taxas previstas no RUMA para a edificação da estrutura coberta dos campos de padel com base no manifesto interesse publico do investimento.
Aguardamos que a autarquia reúna as condições necessárias para avançar nestes temas sabendo que terá no Galitos um parceiro confiável, leal e empenhado.
Pontualmente foi possível obter o apoio da autarquia nomeadamente em organizações efetuadas pelo clube na natação, basquetebol, remo e xadrez. O Clube também colaborou com a autarquia nalguns eventos onde nos solicitaram participação.
Juntas de Freguesias
A União de Freguesias da Gloria e Vera Cruz tem sido muito determinante na concretização de alguns dos nossos projetos na natação master e no basquetebol. Para além do apoio prestado a junta tem estado sempre atenta aos pequenos apoios de obras que são fundamentais para ajudar a resolver o dia-a-dia. Estamos muito agradecidos e esperemos poder continuar a retribuir elevando o nome da nossa terra e proporcionando alegrias aos aveirenses com os nossos resultados e organizações.
Também temos uma palavra de agradecimento para a Junta de Freguesia de Cacia e São Bernardo pelas parcerias estabelecidas e que duram há alguns anos.
Patrocinadores
Os nossos patrocinadores e doadores de cada modalidade têm compreendido e apoiado a importância dos nossos projetos na certeza de que não desperdiçamos os recursos que põem à nossa disposição.
Agradecemos a todos a coragem de nos apoiarem. Temos feito o possível para representar condignamente Aveiro e o nome das empresas que nos apoiam. Por uma questão de impossibilidade referenciamos todos os nossos importantes apoios mencionamos apenas os patrocinadores principais de cada equipa.
Natação / Bresimar
Basquetebol / Glicínias Plaza
Xadrez / Grupel
Remo / Grestel
Triatlo / OLI
Galitos / Município de Aveiro

 

Mensagem final
Caros sócios,
O sucesso constrói-se diariamente e somos todos nós que temos essa tarefa em mãos. O nosso passado é brilhante e temos o dever de honrar a nossa história e manter rumo traçado. Por isso repetimos as palavras das mensagens anteriores porque ainda são ajustadas ao tempo de hoje e fazem parte do azimute que perseguimos.
Devemos prosseguir com a mesma determinação na formação dos jovens, ter renovado rigor na gestão financeira, idêntico empenho dos treinadores, o mesmo espírito de sacrifício dos nossos atletas, o enorme amor ao clube dos seccionistas e colaboradores. Se assim fizermos o novo ano de 2019 só poderá ser bom para o Clube dos Galitos. Mas todo este fulgor clubístico não seria sequer possível sem o trabalho fantástico e absolutamente gracioso dos nossos melhores aveirenses que dedicam os seus tempos de menor ocupação ao clube e aos jovens. Sem os seccionistas e dirigentes das secções o clube simplesmente não existia. Cabe nesta hora uma palavra de apreço e gratidão para o trabalho diligente de todos os nossos colaboradores, treinadores e diretores.
A direção do Clube dos Galitos deseja a todos os sócios, dirigentes, atletas, treinadores e colaboradores um ano de 2019 excelente, com muita paz, saúde e sucessos pessoais.

Bom Ano Novo de 2019 e Pelo Galitos Canta, Canta!

António Granjeia

Presidente da direção

 

 

 

 

 


Texto escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico

 

01/01/2019 12:08

Voltar
Clube dos Galitos ©2011, Todos os Direitos Reservados. | Desenvolvido por: INOVAnet,Lda e Design: Designarte.pt